9 de jun de 2013

Festa Junina




Uma das explicações para surgimento das festa juninas veem das festas europeias que comemoravam o Solstício de verão., o dia mais longo do ano. O solstício de verão acontece entre o dia 21 e o 22 de junho no hemisfério norte e no hemisfério sul fica entre o dia 21 de dezembro. No entanto, para coincidir com o dia de São João, a data da celebração foi trocada para 23 e 24.




A festa foi trazida pelos portugueses durante a colonização e foi com o passar do tempo adquirindo as características regionais que tem hoje no Brasil. Além da comemoração de São João, no mesmo mês temos as comemorações de Santo Antônio (13) e São Pedro (29).



Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro no Brasil, em virtude desta crença na noite do santo muitas moças casadoiras lançam mão de uma infinidade de simpatias na esperança de laçar seu amado. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.



Mas foi no nordeste do Brasil que a tradição das festas juninas ganhar maior força. Com a região é muita seca na maior parte do ano, nesta época Comemorar para agradecer as chuvas que subsidiam a agricultura. O mês de junho é a época da colheita do milho, por isso grande parte da culinária típica destas festas tem base nesse alimento. E ajuda o fato do milho ser um alimento eclético, que vai bem na composição de doces, bolos e salgados.



Exemplo disso são as Pamonha, cural, milho cozido, canjica, cuzcuz, pipoca, bolo de milho. Mas para a festa junina também temos com tradição o arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bombocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muito mais.


As decorações típicas desta época também formam um capítulo aparte. Onde vemos desde  fogueiras (que tem tradicionalmente o caráter de reunir pessoas a sua volta desde tempos emoriais), as famosas danças de quadrilhas, bandeirolas coloridas e os balões. Sendo que este ultimo é cada vez mais raro, pois existem leis que proíbem a prática de soltar balões no espaço, devido ao constante risco de incêndio que representam.

Sendo que no Nordeste é mais comum ver grupos festeiros que vão de casa em casa tocando e cantando. Enquanto os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.

Já no Sudeste o mais comum é a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Onde se pode encontrar toda sorte de comidas típicas desta época, jogos e a quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse.



Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço por cada leitora que me visita, pois cada um de vocês é especial para mim!
Deixe o link do seu blog para que eu possa lhe visitar também, e não esqueça de ser seguidor o blog tá?