5 de dez de 2010

A primeira mordida

Antes de dar a primeira mordida


O seu compromisso de abster-se de comer compulsivamente é a coisa mais importante em sua vida, sem exceção! Você pode pensar que outras coisas estão em primeiro lugar, mas se você não se abstiver de comer compulsivamente e não for moderado durante as refeições, você poderá destruir suas oportunidades de se compreender e de vir a ter saúde, felicidade e paz de espírito. Se você está convencido de que tudo na sua vida depende de manter sua abstinência, é quase certo que você atingirá essas metas. Se você confrontar-se com o desejo de comer compulsivamente, considere os seguintes itens antes de dar aquela primeira mordida:
1. Cultive contínua aceitação de que sua escolha é entre infelizes farras alimentares e passar sem apenas uma pequena mordida compulsiva.
2. Cultive humilde gratidão porque você teve a sorte de descobrir qual era o seu problema antes que fosse tarde demais.
3. Aceite como natural que durante algum tempo (talvez durante um longo período) você poderá, periodicamente, sentir:
a. Impulso e desejo conscientes de comer alguma coisa entre as refeições.
b. Súbito e irresistível impulso de comer apenas uma coisinha.
c. Desejo, não pela comida em si, mas pela sensação de conforto e bem estar que comer alguma coisa já lhe deu no passado.
4. Lembre-se: Depois de cada vez que você enfrentar uma situação sem comer compulsivamente, enfrentará a próxima vez com mais facilidade.
5. Desenvolva e ensaie um plano diário para pensar e agir, de acordo com o qual você viverá este dia sem dar aquela primeira mordida, mesmo que alguma coisa o perturbe ou que o antigo e intenso impulso de comer algo o atinja.
6. Não se permita, nem por um segundo, pensar: Não é uma pena, ou uma injustiça cruel, que eu não possa lanchar como as assim chamadas pessoas normais?
7. Não se permita pensar ou falar sobre qualquer prazer real ou imaginário que você obteve de certos alimentos.
8. Não se permita pensar que comer alguma coisa poderia melhorar uma situação difícil ou, pelo menos torná-la mais fácil de suportar. Substitua esse pensamento por: Comer algo vai piorar a situação comer algo pode eventualmente resultar em uma farra alimentar.
9. Minimize sua situação. Considere a coragem de outras pessoas que superaram ou aceitaram grandes adversidades. Pense com gratidão que você será afortunado por ter uma doença que pode ser detida, um dia de cada vez, simplesmente se você não der aquela primeira mordida compulsiva.
10. Cultive o prazer de estar abstinente:
a. Como é bom estar livre de culpa, remorso e auto-acusação.

b. Como é bom estar livre do medo das conseqüências de uma farra alimentar recém-terminada, ou de uma farra alimentar que se aproxima e que você antes nunca foi capaz de evitar.

c. Como é bom estar livre de ter medo do que as pessoas têm pensado ou comentado sobre você, estar livre da sua piedade misturada com desprezo.

d. Como é bom estar livre do medo de você mesmo.
11. Faça e refaça uma lista dos prazeres positivos que são conseqüência de abster-se de comer compulsivamente, tais como:

a. A simples capacidade de comer e dormir normalmente e acordar alegre por estar vivo, contente porque esteve abstinente ontem e feliz porque você tem o privilégio de abster-se hoje.
b. A capacidade de enfrentar qualquer coisa que a vida lhe apresente com paz de espírito, auto-respeito e plena posse de todas as suas faculdades.
12. Cultive uma útil associação de idéias:
a. Associe aquela primeira mordida compulsiva com toda a infelicidade, vergonha e remorso que você um dia sentiu.

b. Associe aquela primeira mordida compulsiva com a destruição de sua recém encontrada felicidade e com a perda de seu auto-respeito e de sua paz de espírito.
13. Cultive gratidão:
a. Gratidão porque tantas coisas podem ser suas, por um preço tão baixo. Gratidão porque você pode trocar apenas uma mordida por toda a felicidade que abster-se de comer compulsivamente dá para você.

b. Gratidão porque, como aconteceu com outras pessoas antes de você, um dia você não mais desejará comida em excesso ou sentirá falta dela.
14. Descubra formas de ajudar outros comedores compulsivos e lembre-se de que a melhor maneira de ajudar os outros é você mesmo se abster de comer compulsivamente.
15. Não se esqueça de que quando o coração está pesado, a resistência está baixa, a mente está perturbada e confusa, há muito conforto na companhia de um amigo verdadeiro e compreensivo. Você tem esse amigo em Comedores Compulsivos Anônimos.


(Extraído da literatura de CCA - “Antes de dar aquela primeira mordida compulsiva, lembre-se que… Você tem um amigo em Comedores Compulsivos Anônimos”)
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço por cada leitora que me visita, pois cada um de vocês é especial para mim!
Deixe o link do seu blog para que eu possa lhe visitar também, e não esqueça de ser seguidor o blog tá?